Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carros Electricos

Tudo sobre carros eléctricos, noticias, novidades, apresentações, artigos técnicos, esquemas técnicos, tecnologia, etc.

Tudo sobre carros eléctricos, noticias, novidades, apresentações, artigos técnicos, esquemas técnicos, tecnologia, etc.

Carros Electricos

22
Dez10

Think City agora com quatro lugares

adm

 

A Th!nk apresentou em Oslo, na Noruega, a mais recente geração do seu citadino eléctrico, o City, que passa a contar, pela primeira vez, com quatro lugares. A sua produção arranca ainda este mês de Dezembro, na Finlândia.

O City estreia a quarta geração do sistema de motorização da Th!nk, o «G4 EV Drive Controller», que permite ao citadino uma autonomia de até 160 quilómetros com uma única carga. A empresa escandinava anuncia uma velocidade máxima na ordem dos 110 km/h.

Este modelo, que utiliza baterias de lítio para armazenar a energia eléctrica, é comercializado na Áustria, Dinamarca, Holanda, Noruega, Espanha e Suécia, conta com uma garantia de cinco anos ou 100.000 km, mas o preço é os seu principal obstáculo, visto que supera os 30.000 euros.

fonte:autoportal

22
Dez10

Nissan entrega primeiros eléctricos a Portugal

adm

A Nissan entrega esta quarta-feira os primeiros dez carros eléctricos a Portugal: um Leaf vai para a Siemens, outro para a EDP Inovação, outro fica na Critical Software,outro na Efacec e cinco nas empresas do Grupo Martifer, algumas das empresas que fazem parte do projecto de mobilidade eléctrica Mobi-e. O Governo também terá um Leaf para um período de testes.

O Mobi-e prevê instalar 1.300 postos de carregamento para carros eléctricos em 25 cidades em todo o país até ao verão de 2011. A rede de carregamento foi inaugurada em Junho deste ano.

fonte:ambienteonline

17
Dez10

Carros eléctricos: 240 km de autonomia em 2015

adm

Renault estima que autonomia dos seus automóveis eléctricos possa passar dos actuais 160km para os 240 km

 

A principal desvantagem dos carros eléctricos poderá ser minorizado dentro de pouco tempo... A Renault estima que a autonomia dos seus automóveis eléctricos possa, no espaço de cinco anos, passar dos actuais 160km para os 240 km, um incremento de trinta por cento.

Este ganho, segundo a marca francesa, deverá ser conseguido através de novos processos químicos a aplicar nas baterias de iões de lítio, mas também com uma maior eficiência de todos os componentes mecânicos, assim como aerodinâmica dos modelos.

Uma evolução do Zoe (previsto para 2012) deverá ser o primeiro modelo a beneficiar das alterações a serem aplicadas, sendo posteriormente alargada à restante gama de eléctricos da marca francesa, como é o caso do Fluence Z.E. e Kangoo Z.E..

De acordo com a publicação britânica «Autocar», a Renault já está a trabalhar no sentido de alcançar autonomias a rondar os 500 quilómetros por carga.

Os primeiros carros eléctricos da marca francesa - Kangoo Z.E. e Fluence Z.E. - têm lançamento em Portugal agendado para meados do próximo ano. Os preços arrancam nos 20.000 euros + IVA para o Kangoo Z.E., sendo que os clientes vão poder comprar ou alugar o automóvel e irão subscrever, para a bateria, uma assinatura mensal de 72 euros + IVA (79 euros + IVA no caso do Fluence).

fonte:autoportal

15
Dez10

Mercedes-Benz aposta nos eléctricos

adm

Os veículos eléctricos são um dos alicerces da estratégia de mobilidade sustentável da Mercedes-Benz, que reforça a ambição de liderar neste segmento com três veículos eléctricos: o novo Classe A E-Cell, o Classe B F-Cell e o Vito E-Cell. O smart fortwo electric drive, a ser produzido desde Novembro de 2009, completa esta gama.

Como os veículos eléctricos precisam de condições adequadas para a condução diária, o grupo empenha-se no melhoramento de todos os aspectos da condução isenta de emissões: desde a tecnologia automóvel, passando pelas infraestruturas, até aos projectos de mobilidade.

“A nossa principal prioridade no desenvolvimento de uma mobilidade eléctrica sustentável é a de beneficiar os nossos clientes”, afirmou Thomas Weber, membro do Conselho de Administração da Daimler AG e responsável pelo Group Research and Mercedes-Benz Cars Development. “O sucesso da mobilidade eléctrica depende da aceitação dos clientes, apoiando-se em três factores essenciais: utilização diária em combinação com a agradável sensação de condução, eficiência económica e uma infra-estrutura para carregamento das baterias e reabastecimento do hidrogénio. Esta é a razão pela qual dedicamos especial atenção a este tópico, com o objectivo de oferecer uma convincente, completa e sustentável solução”, acrescentou.

Mercedes-Benz SLS AMG E-CellPara a Mercedes-Benz, a concentração no cliente também significa automóveis eléctricos equipados com todas as características da marca, incluindo o conforto e a segurança, assim como a performance e a versatilidade características. Os engenheiros da Mercedes-Benz combinam estas vantagens de produto com o seu “know-how” em matéria de mobilidade eléctrica, acumulado ao longo de várias décadas.

“Durante os 125 anos da história do nosso grupo, adquirimos profundos conhecimentos e grande experiência na área dos veículos eléctricos movidos por baterias ou células de combustível. Em função disso, colocámos na estrada dois veículos eléctricos, o smart fortwo electric drive e o Classe B F-Cell. O novo Classe A E-Cell, em produção desde Outubro, é o próximo passo lógico no âmbito deste desenvolvimento”, referiu Thomas Weber.

 

A-Class E-Cell

O novo Classe A E-Cell é um exemplo do conceito orientado em função do cliente. Este modelo de cinco lugares combina a utilização diária e o design de um modelo familiar com “notável tecnologia de segurança e elevada performance”. Baseia-se no actual Classe A e, tal como este modelo, oferece um generoso e versátil espaço interior e bagageira de grande dimensão. Isto deve-se fundamentalmente às duas eficientes baterias de iões de lítio que, em conjunto, têm uma autonomia superior a 200 quilómetros (NEDC) e estão colocadas com segurança na parte de baixo da carroçaria para economizar espaço. O motor eléctrico com 70 kW (95 cavalos) e um binário de 290Nm proporciona uma condução silenciosa e isenta de emissões.

Os primeiros 500 novos modelos Classe A E-Cell estão a ser construídos em Rastatt, na Alemanha, sendo entregues a clientes em diversos países da Europa. O Grupo Daimler também forneceu outros projectos para uma mobilidade eléctrica em modelos de quatro e duas rodas, no âmbito do conceito BlueZERO, o SLS AMG E-Cell e os inovadores conceitos smart escooter e ebike.

 

Sistema modular E-Drive

Graças ao seu sistema modular E-Drive, a Mercedes-Benz pode introduzir rapidamente no mercado veículos eléctricos. Esta solução permite a utilização de um elevado número de peças idênticas numa alargada gama de veículos movidos a bateria ou célula de combustível. A extensa utilização de componentes do grupo reduz o período de desenvolvimento e custos, assegurando uma produção “em linha de montagem” que permite ao sistema modular E-Drive proporcionar as mesmas vantagens do sistema modular híbrido da Mercedes-Benz, que cobre uma ampla gama de veículos e de produção.

Versáteis componentes adequam-se a diferentes configurações de propulsão, tendo já sido incorporados nos automóveis Mercedes-Benz e smart. Como exemplo, o novo Classe A E-Cell está equipado com o mesmo motor eléctrico do Classe B F-Cell e célula de combustível. No que respeita a baterias, o Classe A E-C E-Cell utiliza a mesma tecnologia do smart fortwo electric drive. Este modelo dispõe de duas potentes baterias de iões de lítio, com 36kWh de capacidade de armazenagem. O inteligente sistema de gestão de carga do novo Classe A E-Cell, com o sistema SmartCharge Communication, também se baseia na tecnologia usada no smart fortwo electric drive.

 

Desenvolvimento de baterias de iões de lítio

A Daimler está a estudar com os seus parceiros o desenvolvimento de sofisticadas baterias de iões de lítio. Este trabalho constitui a base de soluções para o seu ímpar portfólio de produtos, que praticamente corresponde a todos os requisitos de mobilidade. A Daimler beneficia neste caso da experiência acumulada durante vários anos de investigação. Até à data registou mais de 600 patentes de veículos propulsionados a baterias, das quais mais de 230 incluem a tecnologia de iões de lítio. A cooperação com parceiros especializados assegura que os sistemas de bateria correspondem de forma optimizada aos requisitos e aplicações específicas dos veículos.

 

E-mobility

Para assegurar uma alargada aceitação por parte dos clientes, bem como aumentar rapidamente a procura de veículos eléctricos, a Daimler está a trabalhar em conjunto com outros construtores de automóveis e fornecedores de energia eléctrica com vista a normalizar o interface de conexão e de comunicação entre o veículo e a infra-estrutura de carregamento.

O Grupo Daimler está igualmente envolvido numa série de projectos e parcerias para o desenvolvimento de vastas infra-estruturas de estações de carregamento e de pontos de reabastecimento de hidrogénio. A Mercedes-Benz e a smart já estão inseridas com sucesso em projectos de mobilidade eléctrica na Alemanha, França, Itália, Espanha, Reino Unido e Suíça. Outros mercados incluem a Bélgica, Países Baixos, Portugal, Dinamarca, República Checa e a América do Norte (EUA e Canadá). Além disso, na iniciativa H2-Mobility, a Daimler juntou-se a fornecedores de energia eléctrica e à indústria de óleo mineral para desenvolver extensas infra-estruturas de hidrogénio na Alemanha.

 

Alternativas energéticas

“A mobilidade eléctrica está a ocupar uma crescente parte nas nossas vidas. Na Daimler estamos preparados para isso, mas também cientes que a mobilidade eléctrica não se implementa com o premir de um botão. Por essa razão, escolhemos para os nossos actuais e futuros automóveis uma inteligente forma de condução, que inclui outro ingrediente vital: emoção. É por isso que o automóvel permanecerá o que sempre tem sido para nós: um produto extraordinariamente emocionante”, afirmou Thomas Weber.

“Os nossos clientes querem automóveis seguros, confortáveis e potentes, que sejam também eficientes e compatíveis com o meio ambiente. O principal desafio é construir motores ainda mais eficientes e limpos sem comprometer o conforto ou a segurança. Ao desenvolvermos automóveis optimizados com motores de combustão, unidades de propulsão híbridas e veículos eléctricos movidos a bateria ou célula de combustível, a Mercedes-Benz está a enveredar por uma estrada de várias. Desta forma será possível proporcionar uma mobilidade sustentável com grande variedade de escolha”, concluiu.

fonte:lusomotores

08
Dez10

Renault estuda lançamento de Gordini... eléctrico

adm

 

 

A Renault planeia lançar, sob a designação Gordini, uma versão mais potente do modelo eléctrico Zoe, previsto para chegar ao mercado europeu no decorrer do próximo ano.

Este super-Zoe deverá aparecer, pela primeira vez, em 2013, e contar com 134 cavalos de potência e 200 Nm de binário máximo, em lugar dos 80cv e 164 Nm da versão «normal».

Para o Zoe «standard», a Renault promete uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 8,1 segundos e uma velocidade máxima de 135 km/h. A autonomia prometida situa-se nos 160 km, uma barreira que parece difícil de superar, e poucos são os eléctricos que ultrapassam os 200 km/h.

Para quem não se lembra, a Gordini desenvolvia carros de competição nas décadas de 60, em parceria com a Renault e foi relançada pelo construtor francês no último Salão de Paris sob um cunho chique e desportivo.

fonte:autoportal

05
Dez10

Chevrolet Volt e Opel Ampera já têm consumo homologado: 3,92 l/100 km

adm

Agência de Protecção Ambiental norte-americana homologou o consumo do Volt, automóvel eléctrico com sistema de extensão de autonomia

 

A Agência de Protecção Ambiental norte-americana (EPA) homologou o consumo do Volt, automóvel eléctrico com sistema de extensão de autonomia que a Chevrolet colocará à venda, em Portugal, no final do próximo ano. Primeiro triunfo da marca no confronto com os rivais, nomeadamente com o Nissan Leaf: média equivalente a 3,92 l/100 km!

A complexidade da homologação do Volt deve-se ao facto deste modelo dispor de duas fontes de energia (electricidade armazenada em baterias de iões de lítio recarregáveis em tomada doméstica e gasolina). Precisamente por essa razão, os técnicos recorreram a fórmula para conversão de kWh de electricidade em galões de gasolina, o que permite comparar o novo modelo da General Motors (GM) e o Nissan Leaf, o eléctrico da marca nipónica, com os automóveis convencionais.

De acordo com os especialistas da agência federal, a autonomia do novo modelo é de 35 milhas (cerca de 56 km), ao passo que o alcance total ascende a 379 milhas (609 km), com 344 milhas em modo de extensão da autonomia (553 km), com o motor 1.4 a gasolina ligado. No Leaf, o raio de acção máximo não excede as 73 milhas (117 km).

 

Opel Ampera chega em 2011 a partir de 42.900 euros

Devido à complexidade da tecnologia Voltec, que admite três modos de funcionamento, a EPA anunciou três valores. Se o Volt trabalhar em programa 100% eléctrico, a média registada é de apenas 93 milhas por galão (2,5 l/100 km). Quando o sistema conta com as duas fontes de energia instaladas a bordo (o 1.4 alimenta as baterias de iões de lítio e apoia o motor eléctrico em situações de esforço extra, como subidas muito exigentes) –, o consumo sobe para 60 milhas por galão (3,92 l/100 km).

Finalmente, quando o pacote de baterias atinge o nível crítico/mínimo de carga (cerca de 30% da capacidade máxima de 16 kWh) e o motor de combustão interna trabalha como gerador e fornece energia ao motor eléctrico que move as rodas dianteiras, o modelo percorre 37 milhas por galão (6,4 l/100 km). Ou seja, os consumos reais dependerão sempre das distâncias que percorremos e da frequência do recarregamento das baterias.

O Opel Ampera, "gémeo" do Volt, ainda não dispõe de homologação, mas estes valores são indicadores importantes. Os dois modelos têm lançamentos na Europa programados para o final de 2012.

A marca alemã anunciou recentemente que o Ampera estará disponível para encomenda já a partir de Janeiro de 2011, por 42.900 euros (com IVA à taxa de 19%). De acordo com o construtor, o carro com motor eléctrico de 111 kW (150 cv) e 370 Nm acelera de 0 a 100 km/h em cerca de 9 segundos e atinge 161 km/h.

fonte:autoportal

05
Dez10

PSA inicia entrega de eléctricos

adm

PSA inicia entrega de eléctricos

 

A PSA anunciou o início da entrega das primeiras unidades das versões eléctricas dos Peugeot Partner e Citroën Berlingo

Os planos da marca francesa passam por produzir 1500 unidades destes modelos até ao final de 2011, através da Venturi, que fornecerá as baterias, motores e outros elementos eléctricos. Até agora, a PSA entregou 250 unidades aos serviços postais franceses. 

No entanto, a marca monegasca espera que este contrato com a PSA se mantenha em volumes pequenos: «somos especializados em volumes pequenos de produção», afirmou Gildo Pallanca Pastor, CEO da Venturi, à imprensa. «Eventualmente, as carrinhas EV serão produzidas em larga escala, mas a nossa empresa continuará a apostar em nichos de mercado. 

A PSA iniciará ainda este mês a comercialização dos seus dois modelos eléctricos, o Peugeot iOn e o Citroën C-Zero, ambos com base no Mitsubishi i-MiEV.

fonte:automotor.

03
Dez10

Mitsubishi i-MiEV «consome» 1 cêntimo por km

adm

Mitsubishi i-MiEV «consome» 1 cêntimo por km

 

Carregamento da bateria em horário nocturno e tarifa bi-horária custa 1,50 euros com IVA, sendo que cada quilómetro percorrido custa um cêntimo com IVA

 

A Mitsubishi Motors lançou esta quinta-feira, dia 2 de Dezembro, em Portugal o primeiro carro eléctrico, o i-MiEV, sendo o primeiro país europeu a receber um automóvel deste tipo, anunciou a marca japonesa.

A Mitsubishi anunciou que Portugal, "que foi seleccionado como um dos mercados prioritários para o lançamento do i-MiEV, é o primeiro país na Europa a iniciar a sua comercialização, um ano depois de o veículo eléctrico da Mitsubishi ter sido lançado no Japão".

O novo carro vai, segundo a marca japonesa, responder "a todas exigências do tráfego pendular nos grandes centros urbanos", já que é um veículo citadino de quatro lugares "com uma autonomia de 150 quilómetros, zero emissões de CO2 e baixo nível de ruído".

O i-MiEV pode ser carregado numa simples tomada doméstica, demorando cerca de seis horas, mas o condutor pode optar por um carregamento rápido nos vários postos de electricidade que serão disponibilizados em algumas cidades, demorando, neste caso, 30 minutos.

preço do i-MiEV varia entre os 29.680 euros, incluindo o incentivo fiscal do Estado, e os 34.680 euros, sem incentivo. A marca japonesa diz ainda que ocarregamento da bateria em horário nocturno e tarifa bi-horária custa 1,50 euros com IVA, sendo que cada quilómetro percorrido custa um cêntimo com IVA.

fonte:autoportal

03
Dez10

Mini Eléctrico, a nova «bomba» da polícia alemã

adm

Mini Eléctrico, a nova «bomba» da polícia alemã

 

 

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. A AC Schnitzer acaba de apresentar no Essen Motor Show, na Alemanha, um Mini E devidamente «fardado» com as cores das forças policiais alemãs, «desenvolvido» no âmbito do programa Tune it! Safe!. Esta iniciativa, promovida pelo Ministério dos Transportes Alemão, a VDAT e a Associação de Tuners Automóveis da Alemanha, tem como objectivo consciencializar as pessoas para a condução segura e a correcta preparação de todos os veículos, com a segurança em primeiro plano.

Este Mini «polícia» é já o sexto carro da iniciativa – no ano passado o escolhido foi um BMW 123d Coupé -, mas tem a particularidade de contar com um motor eléctrico, alimentado com a última tecnologia em baterias de iões de lítio.

Veja aqui os mais estranhos e potentes carros da polícia

Mas não se pense que se trata de uma criação pouco atractiva do ponto de vista dinâmico. Mediante o recurso às melhores soluções «tuning» e uma grande dose de criatividade, o Mini E apresenta-se com capacidades ao nível de muitos desportivos, mantendo inalterada a filosofia original: «zero emissões».

Para isso, a AC Schnitzer substituiu a suspensão para melhorar o comportamento em curva, e dotou-o de jantes MI2 nas medidas 7.5×18’’, que têm o papel de passar para a estrada os 204 cavalos do Mini E.

O sistema de travagem foi igualmente melhorado, enquanto o interior recebeu elementos de alumínio como os pedais, comando da caixa de velocidades e punho do travão de mão.

Resta dizer que o Mini E é capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 8,5 segundos e alcançar uma velocidade máxima de 152 km/h. A autonomia anunciada é de 160 km.

O Mini E by AC Schnitzer sucede ao BMW 123d e Volkswagen Scirocco «Tune it! Safe!» como carro da polícia oficial do Essen Motor Show, que está a decorrer na Alemanha.

fonte:autoportal

02
Dez10

Mitsubishi lança i-MiEV em Portugal

adm

Mitsubishi lança i-MiEV em Portugal

 

 

Carregamento da bateria em horário nocturno e tarifa bi-horária custa 1,50 euros com IVA, sendo que cada quilómetro percorrido custa um cêntimo com IVA

 

A Mitsubishi Motors lançou esta quinta-feira, dia 2 de Dezembro, em Portugal o primeiro carro eléctrico, o i-MiEV, sendo o primeiro país europeu a receber um automóvel deste tipo, anunciou a marca japonesa.

A Mitsubishi anunciou que Portugal, "que foi seleccionado como um dos mercados prioritários para o lançamento do i-MiEV, é o primeiro país na Europa a iniciar a sua comercialização, um ano depois de o veículo eléctrico da Mitsubishi ter sido lançado no Japão".

O novo carro vai, segundo a marca japonesa, responder "a todas exigências do tráfego pendular nos grandes centros urbanos", já que é um veículo citadino de quatro lugares "com uma autonomia de 150 quilómetros, zero emissões de CO2 e baixo nível de ruído".

O i-MiEV pode ser carregado numa simples tomada doméstica, demorando cerca de seis horas, mas o condutor pode optar por um carregamento rápido nos vários postos de electricidade que serão disponibilizados em algumas cidades, demorando, neste caso, 30 minutos.

preço do i-MiEV varia entre os 29.680 euros, incluindo o incentivo fiscal do Estado, e os 34.680 euros, sem incentivo. A marca japonesa diz ainda que ocarregamento da bateria em horário nocturno e tarifa bi-horária custa 1,50 euros com IVA, sendo que cada quilómetro percorrido custa um cêntimo com IVA.

fonte:autoportal

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-nos no Facebook

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D